Sancionada lei que incentiva uso de método de simulação digital em construções, na Capital

03 Jul

Foi sancionada nesta sexta-feira (3) a lei que institui a Estratégia Municipal de Disseminação do Building Information Modelling (BIM), em Campo Grande, proposta pelo vereador André Salineiro. A lei 6.476 busca fomentar o uso do método de Modelagem da Informação da Construção, que permite criar simulações digitais, manejando todas as informações de um projeto de arquitetura. O vereador defende a difusão do modelo em obras públicas e privadas para economia de tempo e dinheiro, além de mais transparência em licitações.

“A sanção da lei é um grande passo, em especial para o setor público. Com isso podemos acabar com desperdício e economizar até 20% em materiais. Também é uma forma de evitar problemas de manutenção, decorrentes de um projeto inicial que não previa nada sobre a evolução do uso daquele prédio. É um método que soluciona problemas virtualmente e ainda contribui com a transparência nas licitações, que é o nosso maior interesse no setor público”, argumenta o vereador, citando dado divulgado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

A lei prevê criar condições favoráveis para o investimento em projetos com o método, estimular a capacitação para uso da ferramenta e incentivar o desenvolvimento de normas técnicas, guias e protocolos específicos para adoção do BIM, também no setor privado. Segundo a ABDI, ainda é “baixo e desigual” o uso do BIM no Brasil. Se 50% da construção civil adotar o BIM até 2028, o PIB do setor pode crescer até 7%, conforme a Agência, que foi criada pelo Governo Federal, em 2004, para promover a execução da política industrial, em consonância com as políticas de ciência, tecnologia, inovação e de comércio exterior. Conforme o estudo realizado pela ABDI, o BIM aumenta a produtividade das empresas em 10%, reduz custos totais em 9,7% e diminui gastos com materiais em 20%.

Caroline Maldonado

#ENQUETE

O que pode melhorar a Segurança Pública?

GABINETE

ITINERANTE