Câmara derruba veto e lei vai multar empresas por fiação irregular nas ruas da Capital

27 Mar

Foi derrubado o veto do prefeito ao Projeto de Lei 572/2018 do vereador André Salineiro, que prevê prazo para empresas de energia, internet, telefonia e TV a cabo fazerem a devida manutenção de equipamentos e fios soltos ou instalados de forma irregular, além de multa de R$ 500 por ocorrência não solucionada. Dezesseis vereadores apoiaram o projeto na sessão desta terça-feira (26), enquanto sete deles votaram para manter o veto, ou seja, impedir que o projeto virasse lei. Com a derrubada, nos próximos dias a Câmara Municipal de Campo Grande deve promulgar a lei, que terá efeito imediato.

A justificativa da prefeitura foi de que não compete ao município legislar sobre esse tema, mas Salineiro argumentou que as medidas sobre regulação do ordenamento territorial, combate à poluição visual, estética urbana e posturas municipais estão sim na competência legislativa do município. “Estamos amparados pela Constituição Federal, que versa sobre isso no artigo 30, do capítulo VIII. Vale destacar ainda que há decisão favorável do Tribunal de Justiça de São Paulo sobre essa temática”, disse.

A prefeitura deverá notificar a empresa concessionária de energia elétrica sobre casos de irregularidade, que, por sua vez, terá que solucionar ou problema ou encaminhar a notificação à empresa responsável, dentro de 10 dias. Após a notificação, o prazo é de 150 dias para regularização. Se for situação emergencial ou com risco de acidente, o prazo é de 24 horas.

LEIS SANCIONADAS

Salineiro apresentou 78 projetos e 37 já viraram lei. Clique aqui para ver todos. Acompanhe o vereador de Campo Grande nas redes sociais Instagram: @andresalineiro, no Facebook: Salineiro Policial Federale Twitter @andresalineiro   Os projetos abrangem desconto e parcelamento de impostos para moradores e empresários, causa animal, incentivo ao esporte e patrocínio de atletas, igualdade de gênero e valorização da mulher, segurança pública, desburocratização do serviço público, direito das pessoas idosas e com deficiência, educação, inclusão social, combate à corrupção, ressocialização e sustentabilidade, entre outros.

Caroline Maldonado

Foto: Izaías Medeiros/Câmara Municipal de Campo Grande

#ENQUETE

O que pode melhorar a Segurança Pública?

GABINETE

ITINERANTE